Olá! Como podemos ajudá-lo?

Empregado pessoa jurídica

Empregado pessoa jurídica

Inegavelmente, a contratação de empregado pessoa jurídica tem se tornado cada vez mais comum. Nesse sentido, Edmar Alves, Advogado Trabalhista em Fortaleza, explica neste artigo jurídico detalhes sobre a chamada pejotização.

Em primeiro lugar, é preciso destacar que esse tipo de contratação é ilegal. Afirmamos isso porque ela prejudica o empregado de diversas formas. Assim, caso se sinta prejudicado, o empregado pessoa jurídica pode entrar com Reclamação Trabalhista objetivando receber eventuais direitos trabalhistas.

Assim, leia o artigo abaixo e entenda mais detalhes sobre os direitos do empregado pessoa jurídica.

Fale com um Advogado Trabalhista em Fortaleza

Caso esteja procurando um Advogado Trabalhista em Fortaleza especialista em pejotização, entre em contato com nosso Escritório por uma das seguintes maneiras:

  • Telefone Fixo: (85) 3067.2893
  • Telefone Celular: (85) 99226.0154 (TIM)
  • WhatsApp: (85) 99226.0154
  • E-mail: contato@edmaralves.com.br
  • Facebook: Página Oficial

 

Continue lendo sobre Empregado Pessoa Jurídica

Conforme afirmado anteriormente, a contratação de empregado pessoa jurídica, embora ilegal, é muito comum. Essa prática ilegal visa trazer economia às empresas, porque diminui a carga tributária e previdenciária sobre os salários do empregado.

Empregado Pessoa Jurídica

Empregado Pessoa Jurídica

Ocorre que essa economia traz prejuízos ao governo e principalmente ao empregado. No caso do empregado, ele não tem Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) recolhido, não recebe férias, 13º salário. Além disso, a pejotização impossibilita o recebimento de seguro desemprego ao final da contratação.

O nome pejotização tem origem na exigência da empresa para que o empregado abra uma pessoa jurídica. Com o CNPJ em mãos o empregador irá propor um contrato de prestação de serviços, no lugar do que deveria ser um contrato de trabalho.

Ao final do contrato de prestação de serviço ocorre o distrato, mas, na realidade trata-se da demissão do empregado. Logicamente, ao se sentir prejudicado, ele pode entrar com uma Reclamação Trabalhista. Nesse caso, o contrato de prestação de serviço será julgado nulo e o reconhecimento do vínculo empregatício dará direito ao recebimento de todas as verbas trabalhistas não pagas.

O Escritório Edmar Alves Advogados, conta com Equipe especializada em Direito do Trabalho e tem um advogado trabalhista em Fortaleza pronto para lhe atender e explicar melhor os detalhes relacionados a contratação de empregado pessoa jurídica.

Continue lendo nosso site:

Comentários